ACTIVIDADES EM CASAIS DE VIDE

A aldeia de Casais de Vide é um destino privilegiado para todos os que procuram relaxar em contacto com a natureza ou simplesmente descansar e respirar ar puro, adeptos de percursos terrestres, equestres ou btt, amantes da fotografia ou para todos os que desejam conhecer a nossa cultura, património e tradições ou apreciar a boa gastronomia local.

Percursos Pedestres

Toda a região envolvente apresenta uma enorme diversidade de paisagens que compõem autênticos cenários idílicos. Parta para a descoberta de momentos únicos junto da Natureza e explore os lugares mais recônditos, trilhando os ancestrais caminhos carregados de vivências das gentes destas terras. Descubra estas pegadas do tempo a pé, a cavalo ou de bicicleta.
Existem diversos percursos que passam por Casais de Vide, mas pode sempre optar por um dos abaixo indicados…

GASTRONOMIA

A nossa gastronomia vai surpreendê-lo quer com a tradicional broa de milho, em todas as refeições do dia. Saborear depois o arroz de frango “pica-no-chão”, o coelho à caçador, o cabrito assado no forno, os rojões à moda do Minho, as papas e o sarrabulho, o cozido à portuguesa ou a posta barrosã. Pode optar pelo arroz malandro com pataniscas ou bolinhos de bacalhau, o arroz de sardinhas ou de polvo, o arroz de feijão vermelho com netos e bacalhau frito ou a posta de bacalhau com grelos salteados. Termine com um pudim abade de Priscos.

Alguns locais a Visitar

Toda a envolvência da Casa da Nóbrega é de um beleza ímpar mas as Cascatas do Vade com os seus moinhos, Castelo de Aboim da Nóbrega,  Fojo do Lobo, Encostas de Mixões de Serra, Santuário de Santo António de Mixões da Serra, Igreja e centro de Aboim da Nóbrega são locais dignos de uma visita… A poucos Kms de distância tem também Ponte da Barca ou Vila Verde…

CURIOSIDADES - LENÇOS DOS NAMORADOS

Sabia que os conhecidos “Lenços dos Namorados” têm as suas raízes em Aboim da Nóbrega???

Um simples lenço bordado, uma promessa de amor eterno e os laços estavam formados. Era assim que se namorava e se comprometiam os moços e moças casadoiras de Portugal. Os lenços dos namorados, também designados como lenços marcados, bordados ou de amor eram uma tradição portuguesa que remonta aos séculos XVII e XVIII, tendo origem nas regiões do Minho, Alentejo e Açores.

As raparigas eram ensinadas desde cedo a bordar para que começassem o mais cedo possível a preparar o enxoval, e o lenço era amorosamente preparado durante as noites de serão no Inverno ou nos momentos livres do dia, tal como uma carta em que a rapariga expressava abertamente os seus sentimentos.

Um elemento do traje domingueiro das raparigas da nobreza em idade de casar, durante os séculos XVII e XVIII, os lenços de linho colocados ao pescoço eram bordados a ponto de cruz com dedicatórias aos amados. Quando existia um compromisso entre os jovens, o lenço era entregue ao rapaz, que em caso de corresponder ao amor, colocava o lenço em redor do pescoço.

Já no século XX, durante os anos 40 e 50, as moças dos campos passaram também a adoptar este sinal de compromisso de noivado. A rapariga usá-lo-ia ao domingo na saia ou no bolso do avental e mais tarde oferecê-lo-ia ao rapaz que amava como compromisso de amor e este passaria a usá-lo ao pescoço ou no bolso do casaco do fato domingueiro. As raparigas que não tinham pretendentes levavam o lenço preso ao cós da saia para que nos bailes algum rapaz o apanhasse e se iniciasse assim o namoro.

Bordados em linho ou algodão, conforme as posses das raparigas, as mensagens de amor eram escritas em verso e sempre acompanhadas de símbolos alusivos como corações, pombas, árvores da vida e da fortuna. Posteriormente iam sendo completados com bordados relativos ao casamento ou ao nascimento dos filhos e muitas vezes serviam como único elo de ligação entre os jovens casais separados por vicissitudes como a tropa ou a emigração.

A tradição dos Lenços de Namorados é bastante significativa nas localidades de Viana do Castelo, Vila Verde, Telões, Guimarães e Aboim da Nóbrega, embora apresentando características de bordado diferentes.

Os lenços de Aboim da Nóbrega evidenciam-se pelos pontos de cruz vermelho e pela sua elaboração muito trabalhada, rigorosa e sofisticada. Os restantes, mais recentes, destacam-se pela explosão de cores vivas bordadas a ponto de cruz, pé-de-flor, crivo, cadeia e cheio, sendo que a característica fundamental consiste nos lenços apresentarem, além dos pontos e cores utilizadas, uma bainha ricamente trabalhada e com motivos diferentes de lenço para lenço.